Patricky Pitbull vê Ben Henderson como maior desafio, e não pensa em vingança

Por Leonardo Sambaqui

Lutador brasileiro peso-leve enfrenta ex-campeão do UFC e WEC neste sábado, no Bellator 183, e evita pensar em devolver vitória do americano diante de seu irmão Patrício

m agosto do ano passado, Benson Henderson impôs ao irmão Pitbull mais novo, Patrício, uma derrota. Neste sábado, no Bellator 183, em San Jose, na Califórnia, Patricky Pitbull entrará no cage para honrar o nome da família diante do ex-campeão peso-leve (até 70kg) do UFC e do WEC. Mas, segundo o lutador potiguar, ele não estará movido pelo sentimento de “vingança”. Ao mesmo tempo, sabe que uma vitória o colocará num novo patamar no MMA.

– Até o momento em que estava acontecendo o combate, meu irmão estava ganhando a luta, mas infelizmente aconteceu um acidente no meio dela e foi interrompida. Não levo essa luta como vingança, acho que isso atrapalha muito. Vejo mais como uma luta normal. Claro que vencendo vai ter um gosto especial. Mas essa é a maior barreira da minha carreira, vencendo Ben Henderson estou vencendo um grande nome do MMMA, um cara que já foi campeão em duas organizações diferentes. É uma oportunidade gigantesca – afirmou o lutador, em contato por telefone com o Combate.com.

Patricky Pitbull assinou pôster para fãs. Ele faz neste sábado seu sétimo

Patricky Pitbull assinou pôster para fãs. Ele faz neste sábado seu sétimo “main event” no Bellator (Foto: Reprodução / Instagram)

Patrício perdeu para Henderson no Bellator 160, quando, impedido de continuar no duelo no segundo round, depois de sentir a canela direita, pediu o fim da luta, que acabou vencida pelo americano por nocaute técnico. Agora, Patricky revela que todo o estudo realizado para a luta do irmão foi novamente utilizado pela equipe Pitbull Brothers.

– Estudei bastante o Ben Henderson, cada movimento dele. Na verdade, já tínhamos esse estudo guardado desde quando ele lutou com o Patrício, e só fiz dar uma revisada, repeti a estratégia nos treinos, e fiquei assistindo a várias lutas dele, como contra Frankie Edgar, Anthony Pettis, Josh Thomson e Michael Chandler. A equipe dele é muito estratégica, então não vou entrar numa briga sem estudar – explicou Patricky, que vem de vitória contra Josh Thomson, em fevereiro deste ano.

– Ele vai querer me agarrar. O jogo em pé para ele não é bom, ele sabe disso. Ele lutou jiu-jítsu esse ano, vi uns vídeos dele treinado jiu-jítsu, então acho que a estratégia dele vai ser me agarrar. Ele vai começar querendo me abafar, querendo impor o ritmo e o jogo, mas não vou deixar, vou ter resposta rápida, vou impor o meu ritmo e o meu jogo e fazer ele caminhar para trás e ficar frustrado. Isso é o que vai acontecer na luta, e vou acabar nocauteando ele.

O duelo na Califórnia será o sétimo em que Patricky estará na luta principal no Bellator, onde estreou em 2011, mas desta vez ele acredita que será diferente.

– Já fiz várias vezes o “main event” do Bellator, mas agora o show está maior, mais bonito de se ver e mais organizado, então fica mais emocionante. Nervosismo eu sentia no começo, quando não era acostumado, mas hoje estou mais acostumado e mais tranquilo com isso. E com esse show maior, mais bonito, fica sempre a vontade de fazer o main event do Bellator.

O atual campeão peso-leve é o americano Brent Primus, que conquistou o cinturão da divisão em junho ao derrotar Michael Chandler. Patricky Pitbull já está de olho num combate pelo título na sequência de sua luta com Ben Henderson.

– Acho que eu e Brent Primus temos alguma coisa para resolver. Foi um cara que me desafiou várias vezes, pediu para lutar comigo e na hora não cumpriu, e saiu de duas lutas que já estavam marcadas, uma vez na Itália (em abril de 2016) e outra não me lembro (foi em março deste ano, em Illinois). Espero que ele não corra quando eu vencer essa luta – concluiu.

Related posts

Leave a Comment