Curiosidades sobre a Serra do Roncador

Por Vivian Ajala –

Serra do Roncador

 

O nome Serra do Roncador é originado pelo barulho que o vento faz ao passar pelos grandes Canyons presentes na serra. Além de ser uma beleza natural única, a paisagem é de se apaixonar!

 

Caverna dos Pezinhos: estão gravadas na pedra várias marcas de pegadas de animais e humanos (Reprodução)
Caverna dos Pezinhos

 

Protegida pela Aeronáutica, a visitação é controlada sendo possível apenas ver a entrada da Caverna, que é bloqueada por rochas. Ali, tanto nas paredes quanto no teto, estão gravadas na pedra várias marcas de pegadas de animais e humanos, muitas delas com 6 dedos. Nada se sabe sobre a origem dessas marcas e principalmente porque a visitação da caverna é proibida pela aeronáutica.

Índios protegem a Lagoa que mesmo sendo limpa, não possui nenhuma forma de vida (Reprodução)
Lagoa Encantada

 

Esta lagoa se encontra em território indígena e é muito profunda, sem ter sido determinado com precisão seu tamanho. Apesar da imensa quantidade de água, não existe nenhuma forma de vida. Os índios locais não entram nela por medo e na caverna, que fica ao lado da lagoa, apenas o cacique é autorizado a entrar, pois dizem que é habitada por seres. Segundo as teorias, são sobreviventes de Atlântida e do Império Inca que lá habitam.

Uma das câmaras da Gruta Seca apresentam muitas estalactites (Reprodução)
Gruta Seca

 

Uma ampla câmara inicial se abre em vários túneis que ligam a outras câmaras, sendo que uma dessas abriga um mobiliário de pedra muito semelhante aos modernos. Outro espaço tem no centro uma formação de estalactites com forma de uma imensa árvore, com uma espécie de palanque no alto. Existe ainda outra câmara inexplorada, pois aparentemente é muito profunda para que a luz consiga iluminar algo.

O pesquisador britânico desapareceu em 1925 ao explorar o Roncador e nunca mais foi encontrado (Reprodução)
Coronel Percy Fawcett

 

O pesquisador britânico esteve no Roncador no ano de 1925 para realizar pesquisas em torno dos mistérios que envolvem o local, tal como a existência de civilizações subterrâneas, porém, desapareceu sem deixar rastros. Alguns dizem que ele encontrou o que procurava, outros que morreu e não acharam mais seus restos mortais. Seu sobrinho-neto Timothy Fawcett realizou viagens à Serra por 19 anos seguidos para rastrear os caminhos do tio-avô. Ele utilizava como guia as cartas que Percy mandava para sua esposa. Ao final de sua pesquisa, Timothy afirmava que o último vestígio do tio-avô seria na Gruta Seca.

Marcas muito antigas foram descobertas na pedra, até hoje ninguém sabe explicar suas origens (Reprodução)
Pedra S. S. Arraya

 

A pedra tem ligação com a fundação da cidade, colonizada por garimpeiros atraídos pela história de uma garrafa de diamantes enterrada sob ela, no leito do Rio Araguaia. Os garimpeiros acabaram tendo que fugir por conta dos ataques realizados pelos índios. Quando retornaram para buscar a garrafa, o rio estava mais cheio e escreveram na pedra o nome de um deles, para facilitar a busca mais tarde. O curioso é que quando a pedra foi retirada do rio para ser exposta, várias outras marcas muito mais antigas foram observadas. Na pedra estão marcados vários círculos concêntricos, como nas pedras de altares incas. Estas inscrições existem em outras pedras no rio, no mesmo local de onde esta pedra foi retirada.

Related posts

Leave a Comment