Ex-funcionário denuncia Tesla por espionagem

Por Carlos Amaral –

A empresa ainda não se pronunciou oficialmente

Um ex-funcionário da Tesla denunciou a companhia por um de seus funcionários supostamente participar de uma rede de drogas, pelo roubo de US$ 37 milhões em materiais para a produção de baterias e por espionagem ilegal.

A denúncia foi divulgada pelo Jalopnik e repercutida em outros sites de tecnologia, como o TechCrunch, que teve acesso ao documento.

A notícia vem em péssima hora para o executivo da empresa, que encara uma investigação do governo americano e processos de investidores após um polêmico tuíte, no último dia 7, quando disse que planejava tirar a fabricante de veículos elétricos da bolsa de valores.

Informações sobre planos de uma empresa de capital aberto costumam ser comunicadas de maneira detalhada em canais oficiais, não no Twitter. Em entrevista ao New York Times, Musk revelou na quinta-feira (16) que a sequência de episódios tem afetado sua saúde.

A denúncia é de Karl Hansen, ex-membro do departamento de segurança interna e da divisão de investigações da Tesla. Ele é um ex-agente especial do Comando de Investigação Criminal do Exército dos Estados Unidos.

Hansen alega que a Tesla falhou em não divulgar uma investigação interna recente que fez após uma “dica” que teria recebido da Agência Antidrogas dos Estados Unidos.

Segundo ele, a entidade disse que alguns funcionários usavam materiais de produção de baterias em um “círculo de tráfico de narcóticos envolvendo a venda de quantidades significativas de cocaína e possivelmente metanfetamina de cristal na Gigafactory [fábrica da Tesla em Nevada] em nome de um cartel de drogas mexicano”.

De acordo com uma declaração da assessoria jurídica de Hansen que o TechCrunch teve acesso, o denunciante diz que “corroborou conexões entre os funcionários nomeados e supostos membros do cartel de drogas mexicano”, mas a Tesla” se recusou a investigar o assunto”.

A Tesla ainda não se pronunciou oficialmente, mas o site Gizmodo diz ter recebido uma mensagem de Musk no Twitter em que ele contra-ataca Hansen e descarta suas alegações.

“Ele está dizendo simultaneamente que a nossa segurança é uma droga (não é boa, mas tenho certeza de que não somos um ramo do cartel de Sinaloa como ele afirma) e que temos uma espantosa capacidade de espionagem”, respondeu, de acordo com o Gizmodo.  Com informações da Folhapress.

Related posts

Leave a Comment